quinta-feira, 2 de maio de 2013

Porque o Canadá ainda precisa de imigrantes?

Olá queridos leitores e clientes!

Eu estava com saudades de vocês! Finalmente voltei a escrever um artigo! Eu na verdade achei este artigo na internet que foi escrito no ano passado e achei bem interessante!

Confesso que a paralisão do processo Federal Skilled Worker em 2012 deu um certo desânimo! Apesar das novas mudanças e tendo plena consciência de que as novas regras do processo federal estão mais difíceis, para mim, a boa notícia é que a tendência é o novo imigrante chegar cada vez mais preparado para ser inserido rapidamente no mercado de trabalho canadense tendo assim mais valorização do seu trabalho!.

Para aqueles que querem imigrar a dica aqui é: dedicação!

Boa leitura à todos!

Por muitas razões, a política de imigração ainda é um tema quente nos dias de hoje.

Estudos, tanto nos Estados Unidos e no Canadá mostraram que o aumento da criação de emprego e a chegada de novos imigrantes melhora a economia.

Os imigrantes são, como um grupo, mais instruídos do que os canadenses e desde 1967, quando o governo introduziu o seu sistema de pontos, o processo de seleção favorece aqueles com habilidades comercializáveis.

Existe um mercado que precise da mão- de -obra qualificada? Na verdade, o Canadá está vendo sinais de escassez de trabalhadores em diversas profissões - incluindo engenheiros, médicos e enfermeiros, para citar alguns.

Somado a isso está o fato de que a população em algumas províncias está encolhendo, e os empregadores estão tendo dificuldade em preencher seus elencos com ajuda especializada. Paul Darby, diretor do Conference Board of Canada, estima um déficit de 3 milhões de trabalhadores qualificados no ano de 2020.

Impulsionar a imigração poderia ser uma maneira muito eficaz de ajudar a aliviar a escassez, mas há outros impedimentos.

Imigrantes, muitas vezes têm dificuldade em trabalhar em suas áreas de experiência depois que eles chegam. Em média, demoram 10 anos para os imigrantes serem contratados em empregos para os quais têm habilidades e, mesmo assim, eles não estão necessariamente trabalhando no nível de habilidade para o qual foram treinados. Em março, Jeffrey Reitz da Universidade do Centro de Toronto para as Relações Laborais, divulgou um estudo mostrando que os imigrantes cujas competências são subutilizadas podem custar à economia canadense 2400 milhões dólares anualmente. Ele também estimou que eles os imigrantes são mal pagos, no montante de 12.600 milhões dólares americanos a cada ano.

Algumas organizações estão respondendo à crescente demanda por ajudar imigrantes a tornarem-se licenciados para trabalharem no Canadá depois que eles chegam. O Ministério da Educação de Ontário, por exemplo, está investindo US $ 12 milhões em três anos para ajudar a obter mais profissionais como médicos e enfermeiros formados no estrangeiro. O dinheiro é dado para as associações profissionais locais para recrutar e reter pessoal. Outros 3.500 milhões de dólares estão sendo gastos pela província para formar profissionais estrangeiros que possam atendam os padrões canadenses.

No entanto, ao mesmo tempo, os especialistas estão preocupados que o fluxo de imigrantes está prestes a secar, graças á legislação que entrou em vigor. As propostas constituem um critério de seleção muito mais rigoroso. Ele teoriza que o governo espera eliminar um atraso no processamento de pedidos de imigração, que conta cerca de 660 mil pessoas.
A Associação dos Conselheiros de Imigração canadense fez uma simulação  para determinar quantos dos 660 mil candidatos à imigração seriam elegíveis de acordo com as novas diretrizes. "Nós antecipamos que apenas entre 5 – 8% destes candidatos teriam o perfil necessário", ele diz. O problema,acrescenta Reitz, é quando o atraso se nos processos for eliminado, a necessidade de trabalhadores qualificados ainda será necessária.

A crescente demanda por mão-de-obra qualificada não se limita ao Canadá. Na Índia e na China, por exemplo, a indústria de alta tecnologia está se desenvolvendo. Os trabalhadores desses países que poderiam ter tido a oportunidade de emigrarem, melhoram suas habilidades de empregabilidade  e acabam tendo uma melhor chance de encontrar trabalho em casa. Mesmo depois de trabalhadores qualificados chegarem, sempre é um desafio para mantê-los aqui: os Estados Unidos também estão ansiosos para atrair os melhores e os mais brilhantes.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Federação do Canadá de Empresas Independentes, uma em cada 20 empregos continua precisando de mão-de-obra devido à incapacidade de encontrar trabalhadores devidamente qualificados. Isso representa cerca de 250 mil a 300 mil postos de trabalho vagos, só em pequenas e médias empresas. A falta não é apenas nas profissões que exigem ensino superior. Os empregadores que procuram trabalhadores da construção que sejam qualificados ainda tem muita deficiência, eles relataram 7,7% cento dos postos de trabalho foram preenchidos.  Além da falta de mão-de-obra em hospitais, no setor de serviços pessoais e agricultura.
A necessidade é maior em Manitoba, Ontário e Alberta.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário